“Porque o bem que quero, não pratico, mas, o mal que não quero, esse sim, eu faço.”

Paulo de Tarso, numa das epístolas aos Coríntios.

Saulo era forte, determinado e fiel a suas crenças. Ao ficar cego para o mundo exterior, começou a ver seu mundo interior. Foi uma rude iniciação. Uma experiência de morte-renascimento.Nasceu Paulo.

Paulo deu o salto quântico em uma encarnação, aceitando suas sombras, Paulo evoluiu para o luminar do nascente cristianismo. Em suas próprias palavras: “Nunca perfeito.

Errando muito”, mas consciente do que teria que corrigir.

Seremos nós melhor que Saulo? Com muita possibilidade, sim.

Então, o que nos falta para darmos nosso salto quântico, também?

Jesus no leme!

Mônica de Medeiros

02/07/2015

Salto Quântico